MenuProclamação do OD (Serviço de ordem) text, no JavaScript Log in  Deze pagina in het NederlandsDiese Seite auf DeutschThis page in EnglishCette page en FrançaisEsta página em Portuguêspara cima volte
volte Indexnext

Proclamação do OD (Serviço de ordem)

Tamanho original 768 × 1294 px

Após a libertação de Eysden (o primeiro município holandês liberado em setembro de 1944), apareceu esta Proclamação do OD (Serviço de ordem), assinada pelo capitão da reserva A.Nulens.
Esta organização de soldados de antes da guerra estabeleceu como objetivo manter a ordem publica após a libertação (para impedir uma revolução comunista ou social-democrata), como também é evidente nesta proclamação. Portanto, eles não eram uma organização de resistência e nunca alegaram ter sido.
Preste atenção ao ponto 3. Especialmente neste ponto, o grupo que se chamava O.D. em Valkenburg errou completamente seu objetivo.
Veja o link abaixo.

Proclamação

A hora da libertação está aqui!
Em nome de Sua Majestade, nossa respeitada Rainha e seu governo legal, foi criada uma organização para os territórios liberados, um SERVIÇO DE ORDEM, o chamado O-D. Esta organização iniciou sua tarefa hoje em seu município.
Objetivo do O-D:
Manter a ordem e a paz no país assim que for total ou parcialmente abandonado pelas forças de ocupação.
Em conexão com isso, a população é solicitada urgentemente de

  1. implementar todas as medidas e decisões da Autoridade Holandesa provisória o mais pontualmente possível,
  2. fazer com que as funções da vida pública funcionem da maneira mais tranquila possível,
  3. abster-se absolutamente de qualquer ação de vingança pessoal ou comum.
    Todos podem ter certeza de que todas as medidas foram tomadas, que nenhuma pessoa culpada perderá a devida punição.
    Especialmente com relação a este último ponto, nenhuma violação será tolerada.

Recrutamento de membros para o O.D.

O O.D. já selecionou parcialmente os membros em todos os municípios pertencentes à sua profissão; eles receberão uma convocação oral ou escrita.
Considerando as circunstâncias, o Estado de Guerra e Cerco está sendo mantido por enquanto, mas a Administração Civil deve fazer o máximo de continuidade possível. Voluntários que não foram convocados podem se apresentar à Prefeitura. Todos os membros e voluntários são considerados militares puramente holandeses com todos os benefícios associados; portanto, eles também estão sujeitos às leis e regulamentos da disciplina militar.

As listas de controle serão apresentadas para assinatura, mas o uso do uniforme holandês é estritamente proibido; em vez disso, todos receberão um bracelete especial por enquanto.

Viva a rainha. Viva a Pátria.
O comandante de distrito,
A. NULENS, Capitão da Res.
Eijsden, 13 de setembro de 1944


Fonte: Beeldbank WO2 (banco de imagens Segunda Guerra Mundial)

Album : Resistência

zoom 78.125%